Sempre há tempo para recomeçar…
Foto 24

Sempre há tempo para recomeçar…

As pessoas, ao longo do tempo, executam uma série de mudanças que dão nova direção e significado ao rumo de suas vidas, seja no âmbito profissional, familiar, pessoal, afetivo, etc. Mudanças são inerentes à vida!

E este é um (dos vários) lados bons da vida! Cada dia pode ser um (re)começo, uma (re)construção de algo que não está caminhando bem ou pelo menos não tão bem quanto se desejava.

Grande parte das pessoas sonha em chegar ao final da vida e poder, ao olhar pra trás e fazer uma retrospectiva, ter um sentimento de realização e plenitude. Poder chegar ao final da jornada e dizer pra si mesmo(a) o quanto valeu a pena.

No entanto, para começar de novo, é preciso estar atento… muito atento! Se você está se dando a oportunidade de recomeçar, uma das primeiras perguntas (senão a primeira) a se fazer é: “Onde eu quero chegar”? Além disso, questões como “O que me faz feliz”?, “Quais os meus valores”?, “Do que eu estou fugindo”?, dentre outras, podem ser úteis.

Porém, estes questionamentos só começam a fazer sentido na nossa vida quando estamos abertos o suficiente para reconhecer e detectar uma insatisfação. Quando saímos da zona de conforto e encaramos o “monstro” de frente. Ai, que medo! É bem nessa hora que muitos não vão adiante, recuam diante do que enxergam. Afinal, ao olharmos para o que não vai bem, muitas vezes percebemos que tudo aquilo que foi deixado “debaixo do tapete” durante anos tomou uma proporção inimaginável. Até o tapete parece ter aumentado de tamanho, de tanta poeira acumulada.

Sem contar nos empecilhos que são colocados para seguir adiante… A gente se sabota de muitas e muitas formas. Uma hora a “justificativa” é que “Ainda não me sinto preparado(a)”, “Eu não consigo, é muito difícil”, “Meus pais não vão me apoiar”, “Isso não é pra mim”, “No mês que vem eu começo a cuidar disso”, etc., etc., etc. Aí, quando vai ver, já se passaram alguns meses ou mesmo anos e a gente ainda está se sabotando!

Para quem segue adiante, comentários do tipo “Como você foi corajoso(a)!” ou “Eu queria ter sua coragem!” são frequentes… Falas desse tipo transformam a coragem numa “coisa”. Numa coisa que ou você tem ou você não tem! Será que você foi sortudo de tê-la?

Mas não é bem assim que funciona. Sejamos mais realistas… É bem mais interessante e produtivo pensar na coragem como um sentimento que é construído. Um sentimento que é produto das nossas ações, daquilo que a gente faz!

Ou seja, depois de enxergar o “monstro” e decidir seguir adiante (junto com ele, sem negá-lo… apenas caminhando com ele, mas caminhando), uma série de atitudes devem ir sendo tomadas. Uma após a outra, da mais simples para a mais complexa. Esse planejamento permite que, a cada ação tomada e com um resultado bem sucedido (já que cada ação foi planejada de forma a garantir uma probabilidade grande de sucesso), a gente se sinta fortalecido(a) para a próxima ação, um pouco mais desafiadora…e assim sucessivamente. Até que, após um tempo agindo, agindo e agindo na direção do caminho que escolhemos, a coragem possa “aparecer” (sem nenhuma mágica!) e a grande virada na nossa vida possa ocorrer.

A cada amanhecer somos brindados com mais 24 horas para que novas ações sejam tomadas. Cada vez que você escuta seu despertador tocando, significa que você tem um dia pela frente repleto de oportunidades para trilhar um caminho que faça sentido para você! A cada pausa no trabalho, uma oportunidade para refletir um pouco sobre a vida que você quer e pode ter. Sempre há tempo para recomeçar… Que tal AGORA?!

10 Comments

  1. Marcus Zatar
    Marcus Zatar07-31-2013

    Adorei! Boa sorte !!

    • Nilza Lima
      Nilza Lima08-02-2013

      Muito bom o texto.Sucesso sempre! Beijo

  2. Samuel Silva
    Samuel Silva08-01-2013

    É preciso agir que a coragem vem junto!
    Ótimo texto, belo site. Me fez lembrar de uma citação que gosto muito:

    “Apesar de todos os medos, escolho a ousadia. Apesar dos ferros, construo a dura realidade. Prefiro a loucura à realidade, e um par de asas tortas aos limites da comprovação e da segurança. Eu sou assim, pelo menos assim quero me imaginar: a que explode o ponto e arqueia a linha, e traça o contorno que ela mesma há de romper. Desculpem, mas preciso lhes dizer: Eu quero o delírio.” – Lya Luft

    Abraço, sucesso!
    ^^

    • Ghoeber Morales
      Ghoeber Morales08-02-2013

      Obrigado, Samuel! Que legal que curtiu o texto. Bem bacana também a citação que você colocou.

  3. Nicodemos Borges
    Nicodemos Borges08-02-2013

    Parabéns Amigo,

    O texto ficou muito bom! Sucesso na caminhada…

  4. Elaine Alves
    Elaine Alves08-02-2013

    Professor,
    Lindo trabalho, o site tá maravilhoso… Para os Psicólogos que iniciam sua caminhada, o texto é fantástico… Grata pelos seus ensinamentos,

    Parabéns!

    • admin
      admin08-03-2013

      Que bom que gostou, Elaine! Vamos juntos!

  5. joel maia
    joel maia08-02-2013

    Estimado amigo.
    Parabéns pelo site. Esclarecedor, de fácil entendimento e gostoso de ser lido. Este seu trabalho é mais uma importante ferramenta para você ajudar aqueles que o procuram no alívio de suas dores ou no estabelecimento de metas ao grande e espetacular descobrimento de nós mesmos e de nossas potencialidades, muitas vezes desconhecidas e/ou adormecidas.
    Sucesso, parabéns e muito obrigado.
    Abração do Joel

    • admin
      admin08-03-2013

      Joel, obrigado pelas palavras carinhosas! Vindo de você, alguém sempre em busca de autoconhecimento, fico muito feliz!

  6. O TEXTO MAIS SINCERO QUE EU JÁ ESCREVI NA VIDA (siga a dica #19 pra sempre)
    O TEXTO MAIS SINCERO QUE EU JÁ ESCREVI NA VIDA (siga a dica #19 pra sempre)10-20-2014

    […] quem acha que já está velho demais para fazer mudanças na vida, veja este texto que eu já escrevi sobre […]

Deixe uma Resposta