Como você tem reagido à crise?

Topmagazine Ghoebermorales Artigo

Como você tem reagido à crise?

Você conhece alguma empresa ou amigo/a que deixou de investir, de se dedicar, de apostar em novos projetos ou investimentos “porque o Brasil está atravessando uma crise e então é melhor deixar as coisas normalizarem”?

Você é uma destas pessoas?

Eu conheço e ouço isso exatamente todos os dias durante os atendimentos de Coaching e Terapia que realizo.

Não vou aqui discutir sobre política e nem me aprofundar na situação que o país está vivendo, pois não sou especialista no assunto. O que eu quero é te ajudar a questionar esta crença e as consequências que ela provavelmente está produzindo em sua vida.

Vamos trazer esta situação para a SUA REALIDADE. O que acontece com você quando seus pais, grande parte dos seus amigos, seu companheiro(a), parentes próximos e quaisquer outras pessoas do seu círculo de convivência dizem que a sua ideia, a atitude que você pensou em ter, o investimento que você pensou em fazer está fadado ao fracasso, ou que é arriscado demais ou que você deve estar louco por pensar em fazer isso agora, etc., etc., etc. ?

COMO VOCÊ SE SENTE E SE COMPORTA NESTA SITUAÇÃO?

Tenho certeza que muitos se sentirão desmotivados e traçarão um quadro pessimista da situação. Um banho de água fria, não é? Pois é! Ao acreditar que investir no país agora é uma “furada”, ao adotar medidas cautelosas demais em sua vida por conta dos comentários pessimistas (alguns diriam “realistas”) que todos (menos você) apontam, você fica paralisado “esperando a crise passar”, de braços cruzados. E, obviamente, sua vida não progride! O quanto nosso país está deixando de crescer por conta de milhares de pessoas deixando de investir, de apostar em novos projetos?

Não estou dizendo que não devamos avaliar os riscos e possíveis consequências negativas que nossas ações podem produzir. Nada disso! Mas ficar preso a estas ideias e opiniões não te levam a lugar algum. Aliás, podem sim é te levar a uma estagnação, já que você então fica esperando as coisas se normalizarem ou esperando de braços cruzados por condições mais amenas aparecerem.

Momentos de crise são geralmente os melhores para que façamos algo à respeito! 

Anthony Robbins, referência em Coaching nos EUA, costuma dizer que “- É nos momentos de decisão que o seu destino é traçado!”

Você pode ESCOLHER ficar sob controle da “crise” e ficar paralisado, esperando ela passar de forma passiva. Ou, consciente do que está havendo, ESCOLHER AGIR COM a crise! Ou seja, sem estar alheio às possíveis consequências negativas que suas ações podem produzir (sem estar alheio aos comentários e conselhos pessimistas que você recebe todos os dias), você pode construir um caminho que minimize estes riscos e que maximize seu sucesso.

Mas pra isso você precisa acreditar em você, em sua capacidade, e dar o primeiro passo.

Lidar com a realidade, estar sensível aos riscos ao se tomar uma decisão é, sem sombra de dúvidas, muito importante! Mas ficar PARALISADO por ela é tão arriscando quanto “ser cauteloso demais”!

O foco deve estar em ONDE VOCÊ QUER CHEGAR! Trabalhe arduamente e diariamente para ENCONTRAR SOLUÇÕES! Tire o foco daquilo que pode dar errado… Com o foco na solução e em como viabilizar seu projeto, tenha a CERTEZA de que você estará mais perto de ser bem sucedido(a) !

Não se esqueça: o seu futuro (e o do nosso país) está em nossas mãos!

Grande abraço,
Ghoeber Morales

4 Comments

  1. Tatiana de Sena
    Tatiana de Sena04-04-2015

    Adorei! Sábias palavras! Parabéns!!!

    • Ghoeber Morales
      Ghoeber Morales04-06-2015

      Oi Tati! Muito bom saber que você curtiu. Obrigado por participar! Bj

  2. rosalina
    rosalina11-19-2016

    Estou desse jeito. Paralisada pelas criticas. Ótimo texto.

    • Ghoeber Morales
      Ghoeber Morales01-12-2017

      Rosalina, críticas sempre existirão… Não importa o que você faça, existirão pessoas criticando. Conecte-se ao que realmente importa pra você, arregasse as mangas e dê o primeiro passo, retome o que faz sentido pra você! Um abraço

Deixe uma Resposta