As pequenas ousadias de cada dia

IMG 9906

As pequenas ousadias de cada dia

Muitas, mas muitas pessoas estão insatisfeitas. Querem mudar de emprego, de cidade ou país, de casa, de família, mudar de vida. Mas não querem fazer muita coisa para que isto ocorra. Ainda mais se tiverem que OUSAR. Ousar serem diferentes do que são, ousar sair da rotina que tem, ousar alterar o status conquistado, ousar fazer diferente daquele com que já estão acostumadas.

A matemática não bate, claro! Mudança requer mudança!

Este texto é tão simples, mas tão simples que pode chegar a ser ridículo. OK, não me importo… É que as coisas da vida são, em geral, simples. A gente é que complica, que põe barreiras demais, que antecipa as coisas, que inventa moda, que acha “chifre na cabeça de cavalo”.

Se quisermos definir MUDANÇA com uma palavra, acredito que OUSADIA cai bem.

Você já viu alguém ousando sem que ela tenha que ter feito algo diferente do que habitualmente faz?

Há quem pense em ousadia apenas quando se faz algo extraordinariamente diferente. Ou extraordinariamente grande. Eu quero trazer a ousadia para o campo das “pequenas ousadias”, se me permitem falar assim. Para aquelas atitudes aparentemente “menores”, “pequenas”, mas que podem trazer resultados inimaginavelmente grandes.

Sim, uma pequena ousadia pode alterar toda a sua forma de observar, sentir, pensar e agir sobre o mundo!

Se você costuma tomar um cafezinho com 5 gotas de adoçante todo santo dia, experimentar tomar com 6 gotas pode representar uma pequena ousadia.

Se você mandar uma solicitação de amizade nas redes sociais para alguém que você admira, porém nunca viu na vida, isso pode representar uma pequena ousadia.

Se você experimentar se dirigir às pessoas com mais doçura, seja mudando o tom de voz, a expressão facial, o posicionamento corporal, etc., isso pode representar uma pequena ousadia.

E assim por diante…

Agora, já imaginou um monte de pequenas ousadias ao longo da vida?

A gente fica muitas vezes sensível apenas às “grandes ousadias”, pois elas geralmente chamam mais atenção. Nem por isso são mais eficazes. Trazem riscos maiores, se aproximam mais do “tudo ou nada”. É uma estratégia possível. Mas mais arriscada. Há quem goste!

Mas vamos voltar às “pequenas ousadias”. Estas me interessam mais no momento. São mais fáceis de serem executadas, nos desafiam a ponto de querermos colocá-las em prática, nos deixam receosos mas não paralisados. É aquele “medo gostoso”. Sabe qual?

Se você não sabe, provavelmente nunca experimentou o que estou chamando de “pequenas ousadias”.

Enfim. Quer mudar de emprego, de cidades ou país, de casa, de família, mudar de vida? Mudar alguma coisa? Se sim, te desafio a experimentar estas “pequenas ousadias”. Você pode se surpreender!

“Apesar de todos os medos, escolho a ousadia”, já dizia Lya Luft. Eu estou com ela.

E você? Por qual “pequena ousadia” vai começar sua mudança?

 

Grande abraço e vamos juntos,

Ghoeber Morales

Deixe uma Resposta