Quem controla sua felicidade?

Efa 14 2

Quem controla sua felicidade?

Foi a frase acima, postada em meu Instagram em Julho (@ghoebermorales), que suscitou meu desejo de escrever o texto que você acaba de começar a ler.

A felicidade é tema de estudos científicos há muitos anos. Afinal, de forma bastante resumida, e se pudéssemos utilizar apenas uma palavra para descrever o que grande parte das pessoas busca na vida, essa palavra seria, a meu ver, “felicidade”.

Fato é que a vida é feita de “momentos felizes”. Ninguém vive em estado de felicidade plena o tempo todo. Além disso, é justamente a contraposição de “momentos felizes” com “momentos infelizes” que dá mais força e poder à felicidade. Ou seja, ela é tão almejada por tantas pessoas também em função de entrarmos em contato com momentos difíceis, tornando assim os momentos felizes ainda mais desejados.

Acredito, entretanto, que a felicidade é uma questão de escolha!

Na busca pela felicidade, muitas vezes acabamos depositando a responsabilidade por ela em outras pessoas, contextos e circunstâncias, menos na gente mesmo. É o chefe que não acatou o meu pedido, uma amiga que não te convidou para a viagem, o namorado que não gostou da sugestão do restaurante, o cachorro que não quer brincar com você, a chuva que estragou o passeio inteiro, a crise política e econômica, e tantos outros argumentos que a gente muitas vezes encontra para justificar nossa infelicidade.

Aqui eu paro um pouquinho para te fazer a seguinte pergunta: de quem depende tal felicidade?

Se eu te dissesse que tudo depende de você (sua felicidade inclusive), até mesmo quando você não tem controle direto sobre as pessoas, contextos e circunstâncias que contribuem com ela, você vai ficar bravo(a) comigo?

O meu ponto aqui é o seguinte: mesmo quando você não tem nenhum controle direto sobre determinadas pessoas, contextos ou circunstâncias, sempre tem a sua parte nesta história e aquilo que está em suas mãos e que você pode fazer para aumentar a probabilidade de suas ações afetarem tais pessoas, contextos e circunstâncias. Ou seja, suas ações podem ser poderosas o suficiente a ponto de gerar mudanças. Portanto, vale repetir: sempre há você na história e a parte que compete somente a você, que depende única e exclusivamente de você.

Neste sentido, a frase que deu origem a este texto está te sinalizando para que você cuide, com todo o carinho do mundo, de você e de suas ações, pois são elas o instrumento mais poderoso que você possui, inclusive para influenciar pessoas, contextos e circunstâncias que podem proporcionar felicidade a você, ainda que o seu controle direto sobre elas seja limitado. O que importa aqui é o controle que você tem sobre você!

O que você tem feito com esse poder que está aí, nas suas mãos?

Lembre-se: reclamar costuma ter pouco efeito sobre as pessoas, contextos e circunstâncias…

Foi por conta disso que em 2014 criei o workshop “EU FAÇO ACONTECER”, cuja 14 edição ocorrerá em Belo Horizonte, nos dias 15 e 16 de Setembro. Cansado de ver muitas pessoas se responsabilizando pouco (e consequentemente agindo pouco) em prol da própria felicidade, criei este workshop como uma forma de ajudar àqueles que desejam sair do “piloto automático” e do ciclo de reclamações para, de fato, serem protagonistas da vida que estão construindo.

Caso tenha interesse em ver como funciona e participar da próxima edição pagando um valor diferenciado, basta clicar aqui.

Grande abraço e vou adorar receber um feedback seu sobre como este texto te tocou.

Ghoeber Morales

Deixe uma Resposta